Meditação Julho - O que é a paróquia?

14 de Julho de 2015, por Pe. Marcel


Nesta meditação gostaria de aprofundar o sentido da palavra paróquia. O vocábulo “paróquia” deriva do verbo grego paroikêin que significa viver junto a, habitar nas proximidades, ser estrangeiro, o substantivo paroikía pode ser traduzido por morada em terra alheia, estrangeira.

Abraão era um pároikos, um forasteiro, uma pessoa que estava fora da sua casa. Paróquia significa, portanto, “moradia provisória”, “residência temporária”; portanto ser paroquiano significa que somos peregrinos aqui nesta terra, caminhando até chegar a nossa morada definitiva. A carta aos Hebreus já dizia: “Porque não temos aqui cidade permanente, mas estamos à procura da cidade que está para vir” (Hb 13,14).

Não pertencemos a este mundo, estamos de passagem; todos os dias somos convidados a entrar no Mistério Pascal, ou seja, a passar deste mundo para a nossa pátria definitiva. Sabendo disso é imprescindível que nos ajudemos porque é juntos (como povo, comunidade) que entraremos na nossa pátria definitiva, depois da nossa viagem santa, aqui na terra.

O Papa João Paulo II, na encíclica Christifideles Laici, dizia que a paróquia é a própria Igreja que vive no meio das casas dos seus filhos e filhas, não é principalmente uma estrutura, um território, um edifício, mas, sobretudo, “a família de Deus, uma fraternidade animada pelo espírito de unidade”, é “uma casa de família fraterna e acolhedora”, é a casa que se abre para todos e que está a serviço de todos, ou, como gostava de dizer o Papa João XXIII, “a fonte da aldeia a que todos acorrem na sua sede”.

O novo código de direto canônico define a paróquia como “uma comunidade de fiéis”. É interessante voltar ao significado original da palavra “comunidade”. Alguns acreditam que a palavra derive do latim communus: pôr junto os próprios dons. A paróquia é a comunidade quando se vive a partilha dos bens e dos talentos, lugar onde um vive pelo outro, ajudando-se e amando-se mutuamente. Assim, a palavra “comunidade” sublinha a exigência de uma espiritualidade coletiva e estimula a viver a reciprocidade e a comunhão no modelo da Trindade.

João Paulo II explica: “Vós sois uma paróquia, antes de tudo, graças ao fato de que Cristo está aqui no meio de vós, convosco e em vós”.


Pe. Marcel

É hora da Família

14 de Julho de 2015, por Dom Sergio de Deus Borges


Quase todas as Paróquias e Comunidades celebram, com beleza e entusiasmo, a Semana da Família, que tem início sempre com o Dia dos Pais e termina no sábado seguinte. Mas algumas Paróquias e Comunidades, mesmo tendo pessoas de boa vontade, celebram a Semana da Família de maneira sofrível, apresentando, apenas, uma pequena mensagem no Dia dos Pais e, talvez, uma atividade durante a semana.

O que ocorre? Por que algumas comunidades não conseguem preparar bem esta ação pastoral? Em primeiro lugar, devemos ter claro que, para preparar com esmero a Semana da Família, não é suficiente a boa vontade. Em segundo lugar, é necessário que se observe qual o lugar do evangelho da família na catequese, na liturgia, na pregação dos sacerdotes, ou seja: será que a evangelização da família está no centro de atenções da Paróquia? Em terceiro lugar, há subsídio adequado sobre a família para organizar a referida Semana?

Caso sua Comunidade ou Paróquia esteja na situação acima descrita, não desanime. Temos ainda um mês e há tempo suficiente para dar um passo de qualidade no cuidado com a família. Não organizem a Semana da Família somente para ter uma atividade, mas façam como quem acredita na família como ‘lugar’ onde se vive o amor, como espaço privilegiado a fim de ensinar as novas gerações a amar e serem amadas.

Iniciando a preparação da Semana da Família com uma motivação alta à medida do próprio Deus, em Jesus Cristo, não faltará criatividade, compromisso genuíno, dedicação e ousadia. Como exemplo, vejam como o Papa Francisco acredita na família: “É o lugar onde se aprende a amar, o centro natural da vida humana. É feita de rostos de pessoas que amam, dialogam, sacrificam-se pelos outros e defendem a vida, sobretudo a mais frágil e débil. Sem exagerar, poder-se-ia dizer que a família é o motor do mundo e da história” (Papa Francisco. Aos participantes da Plenária do Pontifício Conselho da Família).

Além da motivação e da criatividade, devemos nos apoiar em subsídios adequados e atualizados. Nesse ponto, a Comissão Episcopal para a Vida e a Família nos ajuda muito, pois edita todos os anos a “Hora da Família”, com um tema específico sobre a evangelização da família e belíssimas sugestões de celebrações e encontros de estudo.

A edição 2015 do "Hora da Família" propõe para reflexão "O amor é a nossa missão: a família plenamente viva", e traz na capa do subsídio uma imagem do papa Francisco rodeado de crianças alegres com balões, celebrando a família. O amor é a nossa missão; é, também, o tema do 8º Encontro Mundial das Famílias, que acontecerá em setembro nos Estados Unidos, com a presença do Papa Francisco.

A “Hora da família” está disponível nas livrarias, mas caso vocês não consigam encontrar, entrem em contato com a Cúria Regional ou com os Coordenadores da Pastoral Familiar da Região Episcopal, que nós estaremos à disposição para ajudar nesta bela missão em favor da família, porque o Amor é a nossa missão.



Dom Sergio de Deus Borges

Bispo Auxiliar de São Paulo

Vigário Episcopal para a Região Santana


Especial Jubileu



Veja depoimentos e um pouco da história de 50 anos da paróquia.

Leia mais



Galeria de Fotos



Festa Junina 2015



Confira as fotos



A Paróquia



Fundada em 1960, a Igreja de Santa Zita tornou-se um marco religioso na história da região de Vista Alegre.

Leia mais